10 de nov de 2009

um chá inglês sem leite pra não esquecerem de mim

no almoço, uma xícara de chá com bolachas água e sal. Chá inglês, do país da rainha mesmo. Ai a tarde se arrasta e a chuva fina e o frio voltam a soprar nas janelas aqui de casa. E uma puta dor de garganta começa a dar sinais depois de alguns dias andando por ai debaixo de chuva sem rumo algum. E depois de encarar uma pilha de pratos sujos da época em que ainda cozinhava alguma coisa por aqui, sem não antes receber um

- e faça um bom trabalho com esses pratos imundos.

caio na cama e deixo o tempo passar um pouco mais. E o dinheiro que serviria para continuar a ter pilhas de pratos imundos na pia é substituido pelo Big Sur do Kerouac e o Amor é um cão dos Diabos do velho Buk. Mas a porra do curso de jornalismo me obriga a ler O Monge e o Executivo. Coisas que só a faculdade pode te proporcionar. A puta com essas merdas de auto-ajuda. Caio matando uns poemas do Bukowski e me divirto com quem realmente tá lendo essas porras que nos indicam.

mais algumas xícaras de chá pra enganar o estômago junto com mais algumas bolchas água e sal. De consolo, o chá inglês mesmo. Bom saber que lembram de ti quando tão lá do outro lado do mundo.

11 comentários:

Adriana Gehlen disse...

complicado.

brunobandido disse...

e o pirulito de cannabis tu matou ele ou vai deixar por aí...?

faça um bom trabalho com essa tua vida imunda.

ricardo ara disse...

haxixe, haxixe

ta aqui, ouvi que tenho que comê-lo depois de fumar um, pra dar um barato maior. veremos em breve qual é.

da vida, nao garanto nada. sou muito melhor limpando pratos..

iriangill disse...

Muito legal o post, gostaria de te ver, prá saber que existes...uma foto ao menos! beijo

ricardo ara disse...

escrevo, logo existo...hehe

to por ai, nos botecos ou nesses negocios de relacionamentos da internet. Vi que é de pelotas, se chegar ai um dia, bebemos algumas.
beijo

Carolina Pires. disse...

concordo com iriangill, POO, PRECISO DE UMA FOTO PRA SABER SE EXISTES. és de outro mundo, só pode.

Edgard ♠♦O Pierrot♥♣ Antonello disse...

E quem precisa de Paulo Coelho quando toda auto-ajuda que se precisa reside nas palavras que se pode escrever? Texto vicioso em doses reguladas por uma prescrição falsificada. Digno de atenção que a muito não vejo por essas bandas. Me lembrou meu texto, "Infelizes ou dopados" de alguma forma.

Saudações do Pierrot...

bruno bandido disse...

Porra ara, vâmo botar um ensaio fotográfico teu na próxima do Lingua Pop que nosso numero de visitas vai aumentar consideravelmente.

ricardo ara disse...

hahaha bem capaz né bandido. acho que as pessoas abandonariam o lingua.

Po, valeu ai Pierrot, massa teu comentário. Onde posso dar uma conferida nesse teu texto ai? abraço velho

E carol, meu espelho garante minha existência..hehe...beijos garota

iriangill disse...

Pô, que coisa! não vou levar nenhuma foto, é sem desdobre, o moço é difícil! Tá, tá legal, assim que é! beijo Ricardo

Anônimo disse...

Pior que vivo na terra da rainha e descobri vc do nada ... e do nada me pego pensando nas coisas que escreve.Lembro de algumas no meio dessa rotina louca,no metro entao,nem se fala... Lembra daquele negocio de "solidao que vem desacompanhada e' foda meu camarada" ... realmente.
Mas ultimamente elas estao vindo com seus textos... isso e' bom =)

beijos