18 de mai de 2009

quando a canção acaba ela vira música #35

ando de férias essa semana. abandonei a faculdade. muito frio, muito sono e pouco saco pra aguentar aquelas aulas de merda. na verdade não faço nada nesse tempo. fazem dois dias que não saio de casa. e hoje, o dia mais frio da semana, resolvi sair e comprar uma garrafa de vinho. procurei uns discos de blues. joguei fora as sedas. abri a janela pra entrar o sol - chovia durante esses dias.
é, fui caminhar um pouco. a noite tá fria pra caralho. primeira vez do ano que sai aquela fumaça da boca enquanto tu anda na rua e respira aquele ar gelado do inverno. fui no mercado mais longe, tava afim de dar uma volta. comprei um vinho bom dessa vez. recebi um dinheiro. um chileno, segundo meu amigo de santiago, são os melhores. os discos de blues peguei três. taj mahal, robert johnson e buddy guy. deixei separado um caetano também, o transa.
cheguei em casa com o vinho, uma carteira de cigarro nova e muito frio. te liguei:

- olha, se não acontecer nada essa noite aparece ai, vamos tomar um vinho e escutar uns discos.

foi estranha a tua reação. eu gostei. imagino o que passou pela tua cabeça. "o que, o guri pirou? nunca me convidou pra nada e agora que a gente pouco se vê ele me liga, haha". é, garanto que pensou isso.

- é, se não rolar nada eu me rendo a um vinho e uns discos. respondeu

- tudo bem, mas se tu demorar não garanto que reste vinho. falei.

tu não apareceu. algo melhor deve ter surgido.
eu? eu bebi todo o vinho, escutei os discos e fui dormir bêbado.

7 comentários:

Adriana Gehlen disse...

mas que beleza.
eu sempre tomo os mais baratos.

Boo disse...

faltou fumaça ali.

Nicole disse...

Vinho, frio, blues, cigarro... e companhia pra ficar perfeito.

Alice do país das maravilhas. disse...

o tom da voz as vezes é crucial. quando falamos no telefone.

[P] disse...

Vinho e [P] é uma mistura absurdamente comprometedora...

Carolina Pires disse...

"Vinho, frio, cigarro, blues... e companhia pra ficar, perfeito."

Perfeito quando se tem companhia, já quando não se tem, envolvo meus braços em meu próprio corpo - simulando um abraço - e deito de lado com o travesseiro entre as pernas - isso depois de fumar meia carteira de cigarro ao mais envolvente som de taj mahal - e ali 'morro'. É, também acabo indo dormir bêbada.

Freak disse...

nossa...perdi as contas de quantas vezes dormi bêbada. mas sempre vale a pena. vinhos baratos em garrafas de plástico. os melhores.