30 de set de 2008

lou reed, leminski, ginsberg e cazuza

desse jeito nunca vou ver os expoentes da minha geração nu, estéricos, morrendo de fome.
Nunca vou ouvir falar de rimbaud negociando escravas brancas. Nem vou ver o Alen ginsberg pagando michê no alasca
Nunca vou sentir a maldição.
walk on the wild side
nunca vou chorar num banheiro sujo. não vou ver a face de deus
nunca vou sentir lou reed, warhol, nico & heroin
nunca vou transar teatro. ou tocar minhas canções
nunca vou transar com cadáveres
nem ser currado por animais, ou homens
nunca serei aquilo que agente é
e isso nunca vai me levar a lugar algum
nunca vou descobrir que a vida é bela
por que só as mães são felizes

Um comentário:

bruno disse...

ouvir falar tu já ouviu.
a tua geração não tem expoentes, porque não existe mais geração. é tudo muito segmentado. mas agora, importante é, pelo menos tentar, walk on the wild side.


no livro que te falei, adios drummond, tenho um com nome de leminski:

isso de querer ser exatamente o que se é
ainda vai me causar problemas



cínico e tal.