26 de out de 2008

quando a canção acaba ela vira música #4

faz dois dias que não durmo em casa. dois dias que não troco a roupa.
há uma semana minha garganta sofre. uma inflamação que acaba comigo, não me deixa falar ao acordar.
há uma semana tento melhorar tomando cervejas geladas, whiskys baratos e tragando a fumaça dos baseados que insisto em fumar.
há uma semana chove nessa cidade. meus tenis estão molhados, meu guarda-chuva estourou em algum vendaval.
há uma semana ando com a calça rasgada.
há uma semana decidi largar a faculdade. mas mesmo assim estou a uma semana lendo todos os textos, fazendo todas as provas, entregando alguns trabalhos.
faz uma semana que conheci pessoas novas.
faz uma semana que não durmo direito. que acordo no meio da noite. que vou deitar na madrugada. que o meu despertador é ignorado.
faz uma semana que não falo contigo. faz vinte anos que eu enjôo das pessoas.
faz uma semana que tu pensa em como me chamar de medroso, de criança.
há uma semana eu não paro. não durmo. não leio um livro. não vejo um filme.
faz uma semana que tu quer alguma satisfação. que tu quer a resposta da mesma pergunta que tu me faz a dois anos.
faz um dia que tu me chamou de criança. querendo falar sobre amor por email. por mensagens anonimas.
faz uma semana que vivo num caos.
faz um dia que tu estampa na minha cara que tenho medo
é que não consigo amar intensamente, quando não te gosto o sufuciente.
faz dois meses que tu considera o que escrevi a três meses atrás.
faz dois meses que estamos tentando. e faz uma semana que desisti.
faz uma semana que eu tô cansado. que não acho sentido pra tanto tempo perdido.
faz uma semana que sou criança, por não querer mais estar contigo.

4 comentários:

Aquela par que virou ímpar. disse...

uma semana vou ter, ou perder, a partir de amanhã.

valeu por me fazer optar e decidir por ela.
beso. gosto daqui.

Ju disse...

intenso; bom, bem bom!
parabéns!

Carol. SM. disse...

e nesses últimos dias o que aconteceu?
muy bueno tu texto!

Tai disse...

belo texto...